Buscar

Acalanto dos navegantes

Estive no mar

e trouxe uma tonelada de sal.

Sal, que é pra dar saudade

do gosto da sede de amar.

Sal, que é pra dar saudade

do gosto da água de lá.

Estive no mar

e trouxe uma tonelada de cor.

Cor, que é pra dar coragem

da vida de desenhar os mares.

Cor, que é pra dar coragem

de ir e de seguir qualquer viagem.

Estive no mar

pra ver que a vida é navegação,

curso fluido ritmado

no compasso do futuro com o passado.

Estive no mar

pra entender que presente

é isso que a gente sente.

Que o segredo da fuga

é o movimento, que lento,

vem como o acalento dos navegantes.

Arte, criatividade e textões | murais | colagens | ilustrações | Salvador
todos os direitos reservados | por juliana pina | cnpj: 26.390.809/0001-60