Criar no futuro


A forma que eu encontrei de usar minha criatividade é através da arte. Mas, ela não necessariamente depende da arte pra existir. Existem mil formas de ser uma pessoa criativa e é sobre isso que quero falar.

Quando passamos a associar criatividade apenas com atividades manuais e artísticas (geralmente vistas como menos importantes no mercado de trabalho), passamos também a desvalorizar o potencial criativo. Isso, infelizmente, é um resquício do nosso sistema de produção, das economias e políticas que nos forçaram, durante anos, a compreender o trabalho como algo mecânico, onde repetíamos o que dava certo para garantir o sustento. Basta reparar em como nossos pais e avós entendiam (ou ainda entendem) o trabalho. "Trabalho é trabalho, prazer é prazer". Isso tem mudado bastante e as empresas, finalmente, perceberam que vale a pena investir nas capacidades intelectuais de pessoas que sabem inovar, pensar fora da caixinha, sair do modo automático pra criar algo "novo" (na prática, sabemos que nada nem ninguém é totalmente original). Nem todas essas pessoas são artistas, óbvio, mas algumas delas utilizam da arte como ferramenta para se expressarem, criarem novos sentidos, enxergarem além do óbvio e, principalmente, se inspirarem. E vou te contar um segredo: essas pessoas estão começando a se destacar bastante no mercado, para a surpresa das gerações anteriores!

A criatividade, no futuro do trabalho, será requisito essencial. Perceba que quanto mais o tempo passa, mais sentimos atração por serviços personalizados, por atendimentos especiais, por pessoas que ouvem nossas necessidades e conseguem traduzir para outras linguagens, por produtos que tenham aquele toque único e diferenciado, pelo “feito à mão”. Até hambúrguer a gente quer artesanal! Estamos prezando mais pela qualidade, pelos processos, pela colaboração e compartilhamento, pelo tangível. Não é a toa que se fala tanto sobre propósito (esse assunto ainda me dá algumas coceirinhas de angústia por ser tratado de forma tão banal e de qualquer jeito - mas isso é assunto pra outra hora). Também não é a toa que todo dia nasce uma nova profissão e que a maior parte das nossas crianças que estão hoje na escola, irão trabalhar com coisas que ainda nem existem!

E aí, de que forma você tem usado sua criatividade? O seu trabalho estimula atos criativos? Quais são as heranças criativas que você pretende deixar?

2 visualizações
Arte, criatividade e textões | murais | colagens | ilustrações | Salvador
todos os direitos reservados | por juliana pina | cnpj: 26.390.809/0001-60