Formação

- Bacharelado Interdisciplinar em Artes, na Universidade Federal da Bahia

- Formação em Empreendedorismo, na Escola Cafeína

Sempre gostei de inventar coisas e desenhar histórias. O caso ficou tão sério que resolvi transformar as brincadeiras em profissão. Em 2018, me formei pelo Bacharelado Interdisciplinar de Artes da UFBA (Universidade Federal da Bahia) e desde então, venho me mostrando e me descobrindo nas ilustrações, colagens e murais.​ Em 2019, ingressei na formação em Empreendedorismo, pela Escola Cafeína, para estruturar ainda melhor os meus sonhos.

 

O imaginário e as pequenezas da vida são elementos constantemente inspiradores. Meus trabalhos são recheados de questionamentos e delicadezas do universo feminino, em cenários que vão do surreal ao mais cotidiano. Também gosto muito de brincar com elementos da natureza, formas e cores. Prezo pela comunicação sincera e afetiva.

Já tive trabalhos publicados na Zine XXX, nas revistas Farpa, Fraude e Marie Claire, nos sites da Agenda Cultural da Bahia e da Posca. Em 2018, fui uma das 365 mulheres inspiradoras selecionadas pelo projeto "Todo Dia Delas", do Huffpost em parceria com a C&A. Também ministrei oficinas na Caixa Cultural Salvador, na Escola Cafeína e no Dia Mundial da Criatividade, na Escola de Belas Artes da UFBA.

Além dos trabalhos manuais, me aventuro em outras áreas. Me interesso muito por processos criativos, mídias digitais, educação alternativa, literatura, empreendedorismo, decoração, filosofia, espiritualidade, tecnologia, feminismo e outras mil coisas! Defendo o acesso à informação e valorização da cultura. Gosto de aprender fazendo. Sou leonina criativa com ascendente em peixes distraídos. Vivo no mundo da lua, mas sou filha do sol quente que arde na cidade de Salvador. É uma honra ser filha da Bahia.

Também sou filha de Dalila e de Roger, e irmã mais nova de Pedro. Minha mãe é minha maior referência de liderança, empreendedorismo e força, guiando uma clínica de fisioterapia há mais de 20 anos. Herdei de meu pai, Dj referência em Salvador de música boa para dançar, a sensibilidade artística, com ele aprendi a fazer o que amo e a contar boas histórias. Meu irmão, médico de Saúde da Família, é meu parceiro de ideias mirabolantes, piadas ruins e tentativas de cuidados capilares. Além deles, na minha família tem grandes talentos criativos que sempre me influenciaram (mesmo que eles não saibam).

Das muitas coisas que me atravessam, sou artista e criativa em eterna formação. Acredito muito no poder revolucionário da arte e da criatividade e utilizo isso como minhas maiores e mais potentes ferramentas. 

Prazer!

Sobre

Criar é preciso!

entrevista no inspi blog

manifesto

Eu defendo a liberdade de poder ser quem se é em cada momento.

Defendo a eterna trans-formação.

Defendo que o amor deve ser o pilar principal de toda manifestação.

Se tudo estiver indo por água a baixo, fazer arte.

Se o caos se instalar, a dor fizer moradia, artificar tudo.

A arte revoluciona, mas é importante revolucionar primeiramente por dentro.

Fazer com verdade é o tempero mágico.

Defendo o acesso à informação, o compartilhamento de saberes e a experimentação.

Defendo e prezo a comunicação sincera e afetiva.

É importante ter um laboratório em cada lugar que se pisa.

Tudo é estudo. Tudo é objeto de pesquisa. Tudo tem potencial.

Nunca olhar uma coisa apenas uma vez. Observar atentamente.

Não dever nada a ninguém.

Fazer porque quer, porque ama, porque precisa. Fazer por você.

Dinheiro é muito importante. Ele vai, vem, vai, vem...

Lidar com as consequências de suas próprias escolhas é uma atitude madura.

Assim como criar as próprias oportunidades.

Ter bons hábitos.

Criar regras. Quebrar regras, inclusive aquelas que você criou.

Destruir. Se for preciso, seja um pouco Shiva.

Defendo o direito ao silêncio e também ao grito.

Não garanto cumprir tudo que defendo, mas também defendo o direito ao descumprimento, ao erro, à imperfeição. Aliás, obrigo e abrigo o erro.

Trabalhar é um ato de prazer, até mesmo quando dói.

Medos não podem ser ignorados. Eles existem e precisam ser aproveitados da melhor forma possível.

Medo é parceiro.

Valor é algo que vem de dentro.

Não espere ganhar o prêmio do ano de ninguém; se dê o prêmio do ano.

O artista vem antes de sua arte.

Cuidar de si, se dar o direito de fugir, não se culpar.

Nunca se culpar por amar o que faz e por fazer o que ama.

Falar mais “não” do que “sim”, porém, algumas vezes, falar mais “sim” do que “não”.

Nem sempre precisa ter sentido, mas sempre precisa ser sentido.

Afeto e empatia são palavras importantes.

Estimular e compartilhar o conhecimento.

Fluir é melhor do que reter.

Dançar com os percursos.

Respeitar as origens, a natureza e a história.

Honrar quem veio antes, sem esquecer de fazer sua própria trajetória.

O tempo é rei. Voltar ao começo sempre que necessário.

Defendo a infância e o poder do imaginar.

Ser infantil é um elogio. As crianças são grandes mestres.

Evitar comparações.

Estudar é tarefa obrigatória pra vida inteira e não depende de nenhuma, nenhuma instituição.

Todo lugar tem potencial de ateliê. Seja o ateliê.

Investir tempo para testar e errar.

Nunca, jamais, em hipótese alguma, desistir.

A menos que se queira muito.

Aí, depois de uma pausa, começar tudo de novo.

Se permitir e permitir que o outro aconteça.

Criar é preciso.

Juliana Pina

Assine para receber atualizações dos designs

  • Instagram
Arte, criatividade e textões | murais | colagens | ilustrações | Salvador