Sem cabimento

Eu não caibo.

Nunca coube.

O corpo que me abriga nunca foi o suficiente.

Por isso a arte, por isso o presente.